catéter venoso central

4 tipos de cateter venoso central

O cateter venoso central costuma ser utilizado quando há a necessidade de administração constante ou repetida de medicamentos intravenosos. É utilizado para administração de fluidos em grande volume ou quando são esperadas repetidas coletas de sangue em uma mesma internação, por exemplo.

Os acessos centrais, como também são conhecidos, são muito comuns e amplamente utilizados no contexto hospitalar, pois são considerados seguros e poupam o paciente de perfurações desnecessárias, que podem danificar veias e artérias.

Existem diferentes tipos de acesso central. A opção por cada um considera o objetivo desejado com o acesso, a condição a ser tratada e as condições físicas do indivíduo. Os diferentes tipos de cateter costumam ser identificados primeiramente a partir de uma característica: a tunelização.

Cateter venoso central tunelizado

A especificidade deste tipo de cateter se refere ao fato de ele não ser diretamente conectado ao sistema vascular. Ele costuma percorrer um trajeto subcutâneo, antes de se conectar a uma veia ou artéria, formando, assim, uma espécie de túnel artificial. Por isso, o nome desse tipo de dispositivo. É o caso do port-a-cath, por exemplo.

Port-a-cath

O port-a-cath é um dispositivo amplamente usado para a administração de medicamentos intravenosos por longos períodos. Esse tipo de cateter é totalmente implantado no corpo. Consiste em um pequeno reservatório posicionado no tórax e acoplado a um cateter de silicone, que se conecta com alguma veia de grande porte, geralmente próxima ao coração.

O dispositivo é implantado em ambiente cirúrgico, em um procedimento que dura entre 30 minutos e 1 hora. Pode ser feito sem a necessidade de anestesia geral. O indivíduo costuma receber alta no mesmo dia e, logo após a implantação, o port-a-cath já pode ser utilizado para a infusão de medicamentos. Ele é considerado extremamente seguro e é uma opção confortável, pois requer cuidados simples e pouca manutenção.

Cateter venoso central não-tunelizado

Os cateteres não tunelizados são aqueles que se conectam diretamente com o sistema vascular periférico ou em veias centrais. Geralmente, são utilizados quando a necessidade do acesso é de médio prazo, em uma internação, por exemplo. Existem diferentes tipos de cateter não-tunelizado, mas são dois os principais, que estão descritos a seguir.

Intracath

Inserido na jugular ou na veia subclávia, o intracath é utilizado principalmente em indivíduos internados em caso crítico. O intracath é aplicado com o auxílio de uma agulha que permanece junto ao cateter. Por esse motivo, ele costuma ser utilizado apenas quando os acessos às veias periféricas são impossibilitados.

Cateter venoso central de inserção periférica (PICC)

Esse tipo de cateter é extremamente comum e utilizado em diferentes tipos de infusão intravenosa. É inserido na dobra do cotovelo e pode permanecer por semanas até meses no corpo.

Cateter de linha mediana

Muito similar ao PICC, o cateter de linha mediana é mais curto e inserido na parte superior do braço, em procedimento ambulatorial. Devido à sua posição, pode causar algum desconforto, mas, como é feito de material flexível, a adaptação costuma ser rápida.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgiã vascular em São Paulo!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

© Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.