catéter venoso central

O que é cateter venoso central?

O cateter venoso central (CVC) é um tipo de cateter apropriado para ser inserido em uma veia ou artéria de grande porte, que pode estar no tórax, na virilha, no pescoço ou nos braços. O CVC geralmente é utilizado quando há a intenção de se manter o acesso vascular por um longo período de tempo, podendo ser mantido, inclusive, fora do ambiente hospitalar.

Tipos de cateter venoso central

Existem diferentes tipos de CVC, cada um com uma recomendação específica, que deve ser avaliada considerando-se o objetivo do acesso e a condição física de cada indivíduo. De forma geral, os tipos de cateter venoso central são diferenciados por três elementos: a funcionalidade desejada, o tipo de agulha utilizada e o local do acesso no corpo do indivíduo.

Os principais tipos de acesso central são:

  • Port-a-cath: um tipo de cateter totalmente implantado, que pode ser mantido no corpo por anos, sem complicações. Sua implantação é realizada em procedimento cirúrgico;
  • CVC de inserção periférica (PICC): não necessita de procedimento cirúrgico para implantação . É utilizado principalmente para infusão intravenosa, como administração de medicamentos ou glicose, por exemplo. É inserido na dobra do cotovelo;
  • Cateter de linha mediana: mais curto do que o PICC, é inserido na parte superior do braço, também para infusão intravenosa;
  • Cateter tunelizado: é um cateter de longa permanência, que percorre um trajeto por baixo da pele antes da inserção venosa.

Utilização do CVC

A utilização de CVCs é muito comum no ambiente hospitalar, pois poupa o indivíduo de ser submetido à inserção e remoção repetida de acessos. Os CVCs são, portanto, recomendados em internações, processos terapêuticos de longa duração, ou para administração de grande volume de medicamentos ou fluidos. Algumas situações em que se opta pelo uso de CVC são transfusões sanguíneas, tratamentos de quimioterapia ou internações em unidades de tratamento intensivo ou semi-intensivo, por exemplo.

Cada tipo de acesso requer cuidados específicos. Em alguns casos, o uso do CVC pode comprometer a mobilidade. Quando se mantém o cateter após a internação, algumas medidas devem ser tomadas para garantir a segurança. Assim, o indivíduo deve:

  • manusear o cateter o mínimo possível, e sempre com as mãos devidamente limpas;
  • tomar cuidado para que o tubo do cateter não seja puxado ou enrosque em toalhas ou roupas;
  • manter o curativo do cateter limpo e seco, trocando-o sempre que necessário;
  • ao constatar vazamentos, sangramentos ou desconforto fora do usual, entrar em contato com o médico para que ele avalie a situação.

A primeira utilização de um cateter venoso central data de 1952. Desde então, as técnicas e materiais utilizados nesse tipo de procedimento seguem evoluindo. Procure sanar suas dúvidas com seu médico, e entender os motivos para o uso do CVC, de forma a sentir-se confortável com o procedimento.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgiã vascular em São Paulo!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

© Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.