catéter

O que você pode esperar ao implementar um cateter?

Ainda que amplamente utilizados na Medicina, a implementação de cateteres ainda causa estranhamento e desconforto em alguns indivíduos. Existem diferentes tipos de cateteres que podem ser utilizados no ambiente hospitalar. A escolha por cada um dependerá do objetivo da equipe médica ou de enfermagem. Confira, em seguida, o que você pode esperar ao implementar um cateter.

O que é o cateter?

O cateter, ou acesso, é um tubo, flexível ou não, utilizado para administração de medicamentos ou coleta de fluidos em um paciente. Ele é conectado a veias ou artérias, mas a forma e o local onde será implantado dependerá da finalidade. Existem vários tipos de acesso, que costumam ser divididos de acordo com o tempo necessário para ficar implantado.

Cateter de curta permanência

É o tipo mais comumente utilizado, principalmente em pronto atendimento. Geralmente, é implantado nas veias periféricas do braço ou da mão, em ambiente ambulatorial. Qualquer pessoa que já tenha precisado tomar soro ou glicose em um pronto socorro fez uso de um cateter de curta permanência.Ele não exige cuidados específicos por parte do paciente, pois será inserido e retirado ao longo do mesmo atendimento. Quando causa incômodo, geralmente é devido à medicação utilizada, não do cateter em si. Após retirado, o local da perfuração é coberto com um curativo e cicatriza rapidamente.

Cateter de média permanência

Este cateter é utilizado quando há necessidade de acesso à veia do indivíduo por mais tempo, como no caso de internações, por exemplo. Dessa forma, ele pode passar semanas com o tubo implantado, sem que haja, necessariamente, restrição de movimentos ou desconforto.É muito importante ficar atento à roupa e à toalha, para que não enrosquem no cateter, que é semi-implantado e uma parte fica externa. Na hora do banho, deve ser coberto e o curativo deve ser trocado com frequência. Deve-se tomar cuidado também para que o acesso não seja acidentalmente puxado, pois a remoção incorreta do cateter pode gerar lesões no local de aplicação.

Cateter de longa permanência

Este é o tipo que necessita de maior cuidado por parte do paciente. É amplamente utilizado em tratamentos quimioterápicos e em alguns casos de insuficiência renal. Pode ser semi-implantado ou totalmente implantado, necessariamente em ambiente cirúrgico, por um cirurgião vascular.Este cateter pode causar pouco ou nenhum desconforto após a implantação. Justamente por serem de longa permanência, são confeccionados em material flexível. Às vezes, são tunelizados, o que significa que não se conectam diretamente na veia, criando uma espécie de túnel artificial do local de punção, até a veia de interesse. Essa característica permite que o cateter seja inserido de forma mais confortável e cômoda.Os cuidados necessários dependerão do tipo de acesso inserido, mas as orientações comuns são:
  • atenção a vazamento e sangramento no local de punção;
  • atenção a inchaços e hematomas;
  • cuidado com impactos na região ao redor do tubo;
  • atenção à troca de curativos, se for o caso;
  • manusear o cateter apenas quando necessário, sempre com as mãos limpas.
Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgiã vascular em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

© Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.