trombofilia

Trombofilia: sintomas, causas e tratamentos

Trombofilia é uma predisposição para desenvolver trombose, causada por defeitos na coagulação do sangue que favorecem a formação de coágulos (trombos). A trombofilia pode ser hereditária ou adquirida.

Apesar de ser um problema que pode causar muitas reações ruins e criar patologias mais severas, ela pode ser controlada especialmente quando for diagnosticada antes de um evento de trombose ter acontecido.

Mas, para você entender mais sobre essa enfermidade, abaixo, vamos apresentar quais são os principais sintomas e tratamentos para combater essa situação.

Confira!

O que é trombofilia?

Trata-se de uma condição que propicia a formação de coágulos devido ao mau funcionamento das enzimas do sangue que são responsáveis pela coagulação. Isso geralmente ocorre por fatores hereditários, pela genética ou por fatores causados ao longo da vida, como gravidez, câncer e excesso de peso.

Quais são os sintomas?

Como esta condição aumenta as chances de trombose, os sintomas associados costumam acontecer de acordo com a patologia acometida, como:

  • embolia pulmonar: a pessoa com embolia costuma apresentar intensa falta de ar, tendo dificuldade em respirar;
  • trombose venosa profunda: nessa situação, a perna fica inchada e dolorida.
  • trombose na placenta ou cordão umbilical: a mulher pode ter aborto de repetição, parto prematuro e outras complicações durante a gestação, como a eclampsia;
  • acidente vascular cerebral: essa doença provoca sinais variados, de acordo com a gravidade, mas geralmente a pessoa que sofre um AVC tem perda súbita de movimentos, da fala e/ ou da visão.

Muitas vezes, um paciente pode não saber que tem esse problema até que um dos sintomas de uma dessas enfermidades aconteça.

Quais são as causas da patologia?

As principais causas da trombofilia são:

  • avanço da idade;
  • fator hereditário;
  • obesidade;
  • gravidez ou puerpério;
  • fraturas ósseas;
  • patologias cardíacas, insuficiência do coração ou infarto;
  • hipertensão arterial;
  • uso de pílulas anticoncepcionais ou reposição hormonal;
  • repouso absoluto durante dias após uma cirurgia;
  • doenças autoimunes, como lúpus e artrite;
  • enfermidades infecciosas, como HIV, hepatite C e malária;
  • câncer.

Como é feito o tratamento?

O tratamento é realizado de acordo com cada caso. Para situações mais graves, o uso de medicamentos anticoagulantes pode ser uma opção. Tudo vai depender do quadro apresentado e se a pessoa tem outra doença.

A trombofilia pode provocar enfermidades severas, mas, quando diagnosticada precocemente, a PREVENÇÃO  se torna mais eficaz.  Por isso, procure por um profissional sempre que for necessário.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgiã vascular em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

© Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.